Publicidade

Seleção de basquete 'chegou ao fundo do poço'





Brasil basquete Jamaica Raul Togni (Foto: EFE)

No primeiro ano do ciclo olímpico das Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, a seleção brasileira masculina de basquete viveu um vexame na Venezuela. Na noite desta terça-feira, o Brasil perdeu para a Jamaica por 78 a 76 e chegou ao quarto jogo com derrota na Copa América de Basquete, dando adeus à competição e a uma vaga na Copa do Mundo da Espanha, em 2014. Agora, depende de um convite da Federação Internacional de Basquete (Fiba) para ir à competição, da qual nunca ficou de fora.

É um dos piores momentos da história da seleção brasileira de basquete masculino. É muito, muito triste. O Brasil depende agora de um convite da Federação Internacional de Basquetebol para participar da Copa do Mundo de 2014, na Espanha. Se existe um fundo do poço, acho que deve ser esse.

Antes de cair diante da Jamaica, que garantiu vaga na segunda fase do torneio, o Brasil já tinha perdido para Porto Rico (72 a 65), Canadá (91 a 62) e Uruguai (79 a 73). Foi uma participação muito complicada, muito difícil, totalmente fora do que a gente está acostumado a ver do Brasil. Foi um time sem defesa, que até atuou nos contra-ataques quando teve defesa, mas um time totalmente inoperante no ataque, no trabalho de cinco contra cinco.

Para chegar ao Campeonato Mundial, o Brasil agora terá que torcer para estar entre as quatro seleções que serão convidadas pela Fiba para ir à Espanha. Os critérios da entidade são desconhecidos.

Pela primeira vez na história, o Brasil deixa a Copa América sem sequer uma vitória. O time verde-amarelo sempre tinha avançado à segunda fase e, em apenas duas edições, fechou a competição fora do Top 4 (em 1999 e 2003).





Comente:

Nenhum comentário