Publicidade

Pliometria e os arremessos no Basquete








Embora muito professor pense no treinamento de pliometria apenas para membros inferiores, é possível (e bem útil) usar esse tipo de treinamento para ganho de força e agilidade em membros superiores. Com isso, o aluno de basquete terá um ganho importante na sua preparação física geral.

Antes de falarmos especificamente sobre a pliometria em membros superiores, é importante falar sobre como funciona a pliometria. A base fisiológica do treinamento pliométrico está fundamentada no fato da musculatura esquelética ter a tendência natural de responder encurtando quando alongada rapidamente. O músculo esquelético tem a capacidade de armazenar nesse período rápido de estiramento energia devido as estruturas de natureza elástica que o compõe (potencial elástico). O ciclo alongamento-encurtamento (CAE) é justamente essa capacidade de utilizar a energia elástica do alongamento para produzir uma ação concêntrica subseqüente mais forte do que o normal, portanto esse efeito "elástico" aumenta a potência muscular. O que isso representa na prática? Reações mais rápidas, movimentos mais explosivos e aumento de desempenho do atleta!

A pliometria beneficia desportos que necessitam desenvolver força explosiva e reações mais rápidas baseadas na melhora da reatividade do Sistema Nervoso Central (SNC). A  potência muscular é uma capacidade física importante para o desempenho no basquete, pois é necessária a realização repetida de esforços com máxima velocidade e força durante uma partida de basquete (acelerações, arranques), alternados com intervalos curtos de trabalho pouco intenso, mantendo o alto nível de precisão espacial e de movimentos e sua efetividade de trabalho. Com isso, destacamos a importância da potência em alguns lances do jogo como uma rápida mudança de direção, a explosão para realizar um arremesso ou uma defesa, entre outras jogadas.

Para os membros superiores, eu vejo pliometria sendo usada como um método coadjuvante num programa de fortalecimento muscular, para facilitar arremessos e passes. Assim sendo, exercícios que usem medicine ball são muito úteis para melhorar a performance do aluno, por exemplo.

Utilizar um medicinebol é um método bastante comum de treinamento dos ombros, principalmente para lançadores e arremessadores. Passes e lançamentos no basquete, quando feitos de maneira correta, não só aumentam a força dos músculos do ombro e tronco, como também ensina aos atletas a utilizar todo o corpo (ação das pernas, quadril e core) pra realizar o movimento.

A intensidade deste tipo de treinamento é principalmente controlada pelo peso do medicinebol utilizado e a distância de lançamento do mesmo.

Vale lembrar que a potência representa o componente principal da boa forma física, que pode ser o parâmetro mais representativo do sucesso nos esportes que requerem força rápida e extrema.


Ebook Gratuito: Atividades de Iniciação de Basquete
Receba primeiro os posts deste Blog
Grupos de Whatsapp sobre Esportes

Comente:

Nenhum comentário